Uniao de Blogueiros Evangelicos

O Livro de Êxodo e o Cativeiro de Israel no Egito

Lição 1 - 05 de Janeiro de 2014 - CPAD

Gravura que nos lembra o Êxodo

 

O Êxodo bíblico é a saída do povo hebreu da terra egípcia, ou seja, a libertação do cativeiro e das mãos de Faraó. Segundo Eugene Merril "o êxodo é o evento teológico mais expressivo do Antigo Testamento, porque mostra a magnificente ação de Deus em favor de Seu povo".

O autor do livro de Êxodo segundo a maioria dos teólogos é Moisés (Josué 8.31-35), e o mesmo deve ter sido escrito durante a jornada pelo deserto no ano de 1450-1410 a.C (aproximadamente). Israel, povo hebreu, passou 430 anos no Egito, sendo que os 30 primeiros anos se deu na presença de José, como governador, depois surgiu um Faraó que nãos conhecia a José, então, passaram 400 anos em cativeiro (Êxodo 12.40).

Podemos dividir o Êxodo em três partes principais: Israel no Egito (1-5), a travessia do Mar Vermelho ao Sinai (16-18) e Israel no Sinai (19-40).

 

Observe o que Deus disse a Abrão em (Gn 15.13), depreendemos do contexto que os descendentes de Abrão seriam tantos que não poderiam ser contados, como as estrelas do céu, e ainda extraímos que a prole "seria peregrina em terra que não era a sua", serviriam a uma nação, quando saíssem iriam sair com grande fazenda (vv.14). De fato, quando os israelitas foram liberados por Faraó, logo após as 10 pragas terem sido lançadas na terra do Egito, os egípcios entregaram ouro, prata, jóias e roupas (Êx 12.35,36).

 

Segundo o texto áureo da lição (Gn 50.25), José, ainda em vida, tinha uma perspectiva de libertação, ainda que o povo hebreu não estivesse sob cativeiro egípcio, mas é como que previsse, sem dúvida o Eterno o revelara, pois afinal aquela terra não era a "prometida", estavam sob jurisdição alheia, o texto em estudo revela que José percebia vulnerabilidade hebreia, pois sabia que um dia ele iria partir e os egípcios não o considerariam mais.

 

É interessante observar que Deus levantaria um libertador dentro do próprio povo sofredor, ou seja, a solução dos problemas está mais perto de nós do que imaginamos! Foi de certa forma fácil para Faraó escravizar os hebreus, porque os "prisioneiros" já estavam em solo egípcio. Entenda que o povo unido se mostra forte, o povo se multiplicava e essa era a imagem que o novo Faraó tinha (Êx 1.9), quando estamos com um só pensamento e um só propósito ainda que nos sobrevenha dificuldades Deus nos fará ultrapassá-las com muita facilidade.

"Qualquer egípcio ou egípcia poderia entrar nas casas dos israelitas, pará-los nas ruas ou em qualquer lugar onde estivessem, pegar a criança recém-nascida, conferir-lhe o sexo e, se fosse um menino, tomá-lo da sua mãe e ir direto ao Rio Nilo para jogar o bebê, a fim de que ele se afogasse ou fosse devorado por crocodilos."

"E aconteceu, depois de muitos dias, que morrendo o rei do Egito, os filhos de Israel suspiraram por causa da servidão, e clamaram; e o seu clamor subiu a Deus por causa de sua servidão.

E ouviu Deus o seu gemido, e lembrou-se Deus da sua aliança com Abraão, com Isaque, e com Jacó;

E viu Deus os filhos de Israel, e atentou Deus para a sua condição." Êxodo 2:23-25

Foi na sarça que Deus falou a Moisés a cerca de sua chamada e responsabilidade, observe a Maestria do Altíssimo em escolher alguém que já tinha sido ensinado na cultura egípcia, entendido nas ciências, porém seu sangue era hebreu.

Exibições: 59

Tags: Adultos, Bíblicas, CPAD, Dominical, Escola, Jovens, Lições, Subsídio, e

Comentar

Você precisa ser um membro de Uniao de Blogueiros Evangelicos para adicionar comentários!

Entrar em Uniao de Blogueiros Evangelicos

© 2014   Criado por UBE/Administrador.

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço