Uniao de Blogueiros Evangelicos

O Ministério profético no Novo Testamento


Texto Áureo = “O qual noutros séculos não foi manifestado aos filhos dos homens, como agora tem sido revelado pelo Espírito aos seus santos apóstolos e profetas;”” Ef 3.5.


Introdução:


Já vimos nas lições anteriores que o ministério profético tinha um grande valor no antigo testamento. O Profeta falava em nome de Deus suas mensagens contemplavam os elementos mais comuns de uma profecia bíblica,
os quais consistem das revelações quanto ao futuro, bem como de mensagens de
encorajamento, advertência e repreensão. Nesta lição veremos o ministério
profético no novo testamento.



I. Jesus Cristo, o profeta que havia de vir.



1. A principal característica do autêntico profeta. Quando observamos o conceito de profeta, vemos que a principal característica é de falar em nome de Deus, falando não o que quer mas o que
Deus quer que fale. Esta lição é importante porque muitos tem esquecido do
significado e os atributos de um verdadeiro profeta, deixando se levar pela
“amizade” e pelo “ajuda amiga” acrescentando a mensagem o que Deus não falou.



2. Jesus Cristo o profeta. Um grande exemplo de profeta é o de Jesus, um profeta que falava em nome do pai, Jo 4.34 “Jesus disse-lhes: A minha comida é fazer a
vontade daquele que me enviou, e realizar a sua obra”. Quando observamos a vida
e obra de Cristo, nos sentimos impulsionados a seguir seu exemplo de Profeta.
Entre as suas profecias que já se cumpriram acha-se o anuncio da queda de Jerusalém,
que se deu no ano 70, e a segunda diáspora dos Judeus (Lc 21.24). Nos dias
atuais, percebemos que as enunciações de Jesus quanto aos últimos tempos estão
se cumprindo fielmente.



3. A perfeição de cristo. Glória a Deus pela perfeição de Cristo pois sendo verdadeiro Deus, o conhecimento de Cristo é perfeito e absoluto; Ele sabe todas
as coisas, Viu Natanael debaixo da figueira e muitos outros exemplos
encontramos nos evangelhos. Onisciente e onipresente, Jesus tudo sabia e tudo
sabe. Ele não precisava de revelações como os profetas e apóstolos. Cristo é o
profeta por excelência; o testemunho de Jesus é o espírito de profecia.



Obs. Com essa qualidade de cristo, queremos dizer aos irmãos que não precisamos consultar profeta para isso ou aquilo, mas devemos buscar ao Senhor Jesus e sua palavra que é a verdadeira profecia. Ele tudo sabe
a seu respeito, presente passado e futuro, espere em Deus e no seu filho Jesus
o profeta dos profetas



II – A atividade profética em o novo testamento.




1. A revelação pelo Espírito.



Desde o antigo testamento, vemos que a atividade profética vem desenvolvendo-se através de homens que Deus os chamou e se revelou a eles pelo Espírito entregando-lhe mensagens para uma
pessoa, ou reinado, ou para uma nação. O apóstolo Paulo no VS 10 a nos diz que
“Deus no-las revelou pelo seu Espírito” o Apóstolo Pedro diz: em II Pe 1.
20,21 Sabendo primeiramente isto:
que nenhuma profecia da Escritura é de particular interpretação
. Porque a
profecia nunca foi produzida por vontade de homem algum, mas os homens santos
de Deus falaram inspirados pelo Espírito Santo. Com isso a revelação sempre foi
e sempre será pelo Espírito Santo.



2. O Espírito Santo conhece as profundezas de Deus.



O apóstolo lembra que o Espírito Santo é Deus, dizendo que “o Espírito penetra todas as coisas, ainda as profundezas de Deus” e continua afirmando que “ninguém sabe as
coisas de Deus, senão o Espírito de Deus”. A importância de conhecermos esse
ponto muito importante é que a revelação de Deus é através do Espírito que o
conhece muito bem, pois o Pai, o espírito e o filho são Um.





3. A superioridade da revelação apostólica.



Porque era superior essa revelação? Entendemos que os profetas como Isaías, Jeremias, Moisés falavam quando o Espírito esporadicamente descia sobre eles, em porções, já os apóstolos viveram o clímax da revelação em
Jesus Hb 1.1 e o Espírito não descia em porções e sim no dia de Pentecoste foi
derramado sobre eles, hoje nós também temos o Espírito Santo em nossas vidas.



III. O exercício profético dos apóstolos.



1. A plenitude dos tempos.



Muitos foram os profetas do Antigo testamento quando comparados ao número de apóstolos do novo. Em relação ao período profético, o ministério apostólico foi relativamente
curto. Assim como o volume da produção profética do antigo testamento quando
comparada ao Novo testamento é muito maior. Desde o princípio da criação, já
era prenunciada a vinda do Messias, Glória a Deus pois tudo ocorreu dentro do
tempo do Senhor, e na vinda de Jesus, cumpriu-se o maior número de profecias do
antigo testamento. A esse evento Paulo chama de plenitude dos tempos. Gl 4.4





2. Profecias de Paulo.



O Apóstolo dos gentios ensinava em nome de Jesus como seu embaixador, essa atitude gloriosa de Paulo, demonstra a importância que ele dava a Jesus e seus ensinamentos, não tendo sua vida por preciosa, e sim os ensinamentos de
Cristo e com essa atitude profetizou em nome de Jesus acerca das coisas
futuras. Falou sobre o surgimento dos falsos mestres e de seitas At 20.29,30; I
Tm 4.1. predisse pelo Espírito o arrebatamento da igreja e a ressurreição dos
mortos, a manifestação do anticristo e o período da grande tribulação, o
galardão dos justos e outras profecias.




3. Profecias de Pedro e as predições de João.



O apóstolo Pedro escreveu II Pe 1.21Porque a profecia nunca foi produzida por vontade de homem algum, mas os homens santos de Deus falaram inspirados pelo Espírito Santo. Pedro tinha a convicção que
tudo quanto está escrito, foi escrito por inspiração do Espírito Santo. Ele
mesmo profetizou o aparecimento de heresias. II Pe 2.1-3 “E TAMBÉM houve entre
o povo falsos profetas, como entre vós haverá também falsos doutores, que
introduzirão encobertamente heresias de perdição, e negarão o Senhor que os
resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina perdição.



E muitos seguirão as suas dissoluções, pelos quais será blasfemado o caminho da verdade. E por avareza farão de vós negócio com palavras fingidas; sobre os quais já de largo tempo
não será tardia a sentença, e a sua perdição não dormita”. Profetizou a vinda
de Jesus, o fim do mundo e a eternidade dos salvos. Seu companheiro de
ministério, o apóstolo do amor, inspirado pelo Espírito Santo, escreveu o
Evangelho que leva seu nome – João – O livro de Apocalipse que é essencialmente
profético. É a conclusão de todas as Escrituras e lança luz sobre as profecias
do Antigo testamento, principalmente as de Ezequiel, Daniel e Zacarias. É
maravilhoso ver que o ministério profético no Novo Testamento continua vivo,
desde os apóstolos até aos nossos dias.



Porém muitos tem tentado enterrar esse ministério que é dirigido e inspirado pelo Espírito Santo, homens tem usado este jargão. “Eu profetizo sobre tua vida” “vou profetizar de olhos
abertos” Coisas que Deus Deus não falou, não revelou e que tem causado muita
confusão no povo de Deus, mas eu também glorifico a Deus que ainda há homens de
Deus que tem a mensagem profética pela revelação do Espírito. Que Deus continue
a usar estes homens e nós que deixemos ser levados pelo Espírito do Senhor
possamos abris nossas bocas e que flua o falar no Espírito e pelo
Espírito.



Conclusão.



Concluímos este pequeno resumo, observando que no Antigo testamento a expressão “Veio a palavra do Senhor a ...” caracterizava o modus operandi que Deus usava para falar com seu
povo através dos profetas. E no Novo testamento, não é assim mas Deus Inspira o
homem para falar uma mensagem profética para a sua igreja ou para uma pessoa em
particular, com o objetivo de exortar, consolar ou edificar.



Auxílio Bibliográfico:



“Os profetas continuaram a desempenhar um papel importante na igreja no NT. Havia homens conhecidos como “profetas”especialmente escolhidos para o constaante e regular ministério da profecia (Ef 4.11). Depois
dos próprios apóstolos, eles eram os ministros que ocupavam a mais elevada
posição na igreja primitiva (1 Co 12.28).



Tais profetas permaneceram em evidência ao longo do livro de Atos. Seu ministério era geralmente duplo: o de pronunciar (proclamar), e o de prever (prenunciar). O
trabalho de dois outros profetas era exortar(ou consolar) e fortalecer os
irmãos (At 15.32, e era semelhante às funções da profecia relacionadas em 1 Co
14.3, isto é, edificação, exortação e consolo. Em uma reunião da igreja, um
profeta poderia receber uma revelação que seria compartilhada com os crentes
reunidos (1Co 14.30).


Em primeiro lugar, a mensagem de um profeta deve ser julgada pelos outros profetas presentes(1 Co 14.29), e depois pelos demais crentes. Este julgamento é feito
comparando a mensagem do profeta com os ensinos doa apóstolos, que são
depositários absolutos da Palavra de Deus”.



Observação:


Nestes últimos dias tem surgido muitos falsos profetas, conforme nos diz a palavra do Senhor. Mas onde estão os Apologistas que vêem tudo de braços cruzados e como encantados pelas suas campanhas que arrastam
multidões para a falta de fé genuína, mas para uma fé interesseira, levando as
pessoas a viverem na concupiscência da carne. Profetas esses que profetizam
benção materiais, desprovidos de um arrependimento sincero diante de Deus.


Onde estão os crentes bereanos que examinam a palavra de Deus para contrapor com as “profetadas” de alguns que buscam seus próprios interesses. Alguém mim disse e eu tenho que concordar com a frase “pequenas
igrejas, grandes negócios”.


Sejamos defensores do evangelho genuíno, puro, que prega o arrependimento de pecados, que prepara o homem transformando-o numa velha criatura em uma nova.


Elaboração:- Pb, Josenildo Cardoso



Visite o blog atitudedojovemcristao.blogspot.com que tem uma matéria sobre como agir quando recebemos uma profecia. Um abraço em
cristo Jesus. Pb Josenildo Cardoso.



Exibições: 13

Tags: ministerio

Comentar

Você precisa ser um membro de Uniao de Blogueiros Evangelicos para adicionar comentários!

Entrar em Uniao de Blogueiros Evangelicos

© 2014   Criado por UBE/Administrador.

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço