Uniao de Blogueiros Evangelicos

106-Ele também se lembra



Satanás em ação.

"Então, Satanás se levantou contra Israel e incitou a Davi a levantar o censo de Israel". (1Cr 21.1)



Esse verso de Crônica Satanás se levanta , isto é, toma uma iniciativa de colocar na mente de Davi algo que iria colocá-lo em grandes dificuldades.

Literalmenteעמד, "âmad" é ficar de pé na sua raiz primitiva, pode-se imaginar que ele pode parecer quieto, no entanto está por aí, diz a Bíblia que, "andar pela terra e passear por ela", é um turista por natureza, vadiagem pura em busca de algo ruim para se divertir.



Sûth,סוּת é como uma picada de uma serpente sedutora, uma ideia brilhante que pode parece muito boa, mas a raiz reside na desconfiança. Com base nessas duas palavras hebraicas, chegamos à conclusão de que ele toma algumas iniciativas e tenta por todo modo seduzir o homem na terra.

A grande dificuldade é entender que Deus use Satanás para alcançar seus propósitos. Uma nota na Bíblia que tem o nome do seu comentarista, "McArthur", registra um comentário que talvez seja a idéia predominante sobre a o uso que Deus faz de Satanás. "Satanás..incitou. Em 2Sm 24.1 é dito que foi Deus que "incitou" a Davi. Essa aparente discrepância é resolvida quando se compreende que Deus, para alcançar os seus propósitos, usa Satanás de modo soberano e permissivo".Muitos versículos são apresentados para comprovar esse ponto de vista: "Simão, Simão, eis que Satanás vos reclamou para vos peneirar como trigo" (Lc 22.31). Nesse texto parece que Satanás é um agente de disciplina, nada mais.

Ele também é um ladrão especializado: "são estes os da beira do caminho, onde a palavra é semeada; e, enquanto ouvem, logo vem Satanás e tira a palavra semeada neles" (Mc 4.15) Nesse texto ele é o que sempre foi, ladrão, mas mostra um Satanás muito ativo no meio dos discípulos e discipuladores, por essa razão algumas denominações ficam deveras assustadas com essa ingerência do inimigo.


Na Carta de Paulo aos coríntios, Satanás é também um trabalhador incansável, "nos quais o deus deste século cegou o entendimento dos incrédulos,para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, o qual é a imagem de Deus" ( 2a.Co 4.4). Ainda na Carta de Paulo aos coríntios Paulo usa de Satanás como um instrumento disciplinador entregando um certo irmão nas garras do inimigo "na verdade, ainda que ausente em pessoa, mas presente em espírito, já sentenciei, como se estivesse presente, que o autor de tal infâmia seja, em nome do Senhor Jesus, reunidos vós e o meu espírito, com o poder de Jesus, nosso Senhor, entregue a Satanás par a destruição da carne, a fim de que o espírito seja salvo no Dia do Senhor [Jesus] ( 1Co 5.3-5). Parece que na teologia paulina, Satanás não tem poder de tirar a salvação, só faz bagunça espiritual mas não leva nada. Algo que desperta curiosidade teológica. A bem da verdade as igrejas já não usam desse expediente de, exclusão de seus membros, quando acontece algo, eles se afastam pela rejeição natural, ou pela crítica de seus pares.

No entanto a Iurd e a Mundial, parece usar desse expediente, mesmo que na realidade pareça também uma brincadeira de gente sem responsabilidade. Na TV, cada um apresenta um mensageiro de satanás a serviço na igreja do outro fazendo tolices, e enganando os líderes. Quem está certo? Penso que nenhum dos dois, eles com certeza não acreditam muito no que estão fazendo, parece também um brincadeira, jogar pedras na janela um do outro.Usam Satanás como um objeto de brincadeira de mau gosto, é possível que nem nem outro acreditem na existência dele, mas falam para pôr medo nos seguidores.

Também na Carta a Timóteo, Paulo entrega outro cidadão a Satanás, "Himeneu e Alexandre, os quais entreguei a Satanás, para serem castigados, a fim de não mais blasfemarem" (1.20). Aqui Satanás é um instrumento de correção.


Parece que naquela igreja, alguns achavam que a salvação era só para os judeus e alguns prosélitos, e essa disposição impedia a oração pelos perdidos, se eram perdidos "ipso facto" não eram predestinados, e se eram predestinados não eram perdidos. Por que Paulo se indignou com essa disposição? Para ele, " Deus e nosso Senhor e Salvador, Jesus Cristo deseja que todos os homens sejam salvos, e cheguem ao pleno conhecimento da verdade" ( 2Tm 2.4).

Basta esses textos para se admitir que a Bíblia não é um livro de fácil manuseio, poi Satanás pode facilmente se transformar em uma espécie de "ajudante" para fazer algumas tarefas que não temos como fazer, certas disciplinas na igreja e fora dela.



Nos dias atuais, religião que trata de "religar" o homem a Deus são tão numerosas que quase não se pode contar, "dez mil denominações religiosas". Naturalmente algumas nem sequer admite a ideia de um Deus único e pessoal, muitas delas nem falam de uma salvação individual, muito menos por meio da fé em Cristo, mas todas ensinam seus adeptos a busca pela paz e pela prosperidade.

A religião como disse, Jean Grondin, "é que a religião pode ser tudo e seu contrário, o fenômeno religioso admite formas tão variadas que os pesquisadores em ciências sociais das religiões se abstêm muitas vezes de defini-lo.".


Censo e pecado.

O censo é uma prática normal entre todos os governantes, eles usavam desse expediente para conduzir a economia do estado como Salomão, "Salomão levantou o censo de todos os homens estrangeiros que havia na terra de Israel, segundo o censo que fizera Davi, seu pai; e acharam-se cento e cinquenta e três mil e seiscentos. Designou deles setenta mil para levarem cargas, e oitenta mil para talharem pedras nas montanhas, como também três mil e seiscentos para dirigirem o trabalho do povo" ( 2Cr 2.17-18) Era a construção do grande Templo, já começa assim, trabalhadores pagãos para uma grande obra de santificação. Os estrangeiros seriam escravos? Foi o grande Templo construído por aqueles que hoje entre nós seriam os pagãos?.



A perseguição e o incitamento do diabo.

Eu pessoalmente já orei num caso de dura perseguição, e os perseguidores foram espalhados como o vento espalhas folhas secas ao léu.



A grande dificuldade é saber quando um incitamento é um teste, ou uma incitação de Satanás, e se Deus permitiu ou ele (o diabo) próprio se levantou para incitar, se o mundo jaz no maligno, ele seria um incitador natural de tudo o que não presta.



No mundo das incitações, perguntaríamos: Quem incitou a guerra do Iraque? Sabe-se que cristãos fundamentalistas, esses que se acham únicos certos etc, teriam aconselhados o presidente Bush para atacar o Iraque, sabe-se que muitos deles são adeptos do conceito tido como certíssimo de que a América tem "um destino manifesto", isto é, destinado ao céu, e a ser a Nação número Um, um tipo de "palmatória cósmica".



O Texto onde fala que Satanás incitou tem um sentido claro e objetivo, o tentador, tentou Davi a confiar no número de soldados, o que era um desvio de confiança, já que com um exército menor quem estivesse guardado por Deus seria o vencedor. Mas depois Samuel parece corrigir o texto, dizendo que foi Deus, daí surge os teólogos para corrigir tudo.



Foi Deus ou foi Satanás que incitou Davi? Talvez no fundo ninguém saiba, pois a forma como está escrito conduz à dúvida. A teologia entretanto pode afirmar que foi o inimigo, isso porque a razão última do censo estava numa confiança indevida de Davi, o fato de confiar nos homens, no poder de fogo do exército levou Davi a uma situação de quebra de confiança e com isso advém o castigo.



O papel de Satanás termina por ser de um ser passível de ser usado com um propósito, no entanto não nos parece seguro em pleno século XXI fazer uso desse precedente. Ainda mais, muitas idéias que surge deverão ser medida pela ética para saber se é algo que convém segundo o princípio de justiça ou se trata de algo incitado por Satanás.



Paulo não deixou nenhuma regra a esse respeito e o Antigo Testamento não é um modelo para doutrina, logo esse expediente paulino deve ser ignorando, e se usado, apenas em caso extremo; por exemplo diante de uma ameça de morte, o crente tem o poder de entregar o inimigo na mão do inimigo.



É bem possível que na memória do crente esteja gravado muitos incitamento de Satanás, as coisas que aconteceram e foram prejudiciais. Seriam elas incitadas pelo inimigo? O que dizer das rebeliões entre as várias denominações, pastores afirmam que Deus que conduziu toda divisão,que foi algo muito necessário, que o titular teve um problema, fez uma aliança tal com outra denominação e que para corrigir tudo o seu braço direito, outrora homem de confiança, agora um traidor arruma tudo para se tornar o titular, pois sente um ímpeto, um impulso para fazê-lo. Então, quem de fato incitou essa rebelião? Se a incitação faz gerar uma grande denominação o líder pensa...Ah! Rebelião é coisa boa, gera o bem, então é divina. Em alguns casos gera muito dinheiro, então o bem é ainda maior.

A guerra dos 100 anos, tudo por causa de religião. Quem incitou? A Cruzada que assassinou judeus e protestantes, quem incitou? As fogueiras da inquisição, quem incitou? A morte de Miguel Servet queimado como herege pelos protestantes em Genebra, quem incitou?


Essa incitação individual pode não ser tão frequente, mas a incitação coletiva, do tipo daquela feita pelos dominadores deste século, pode ser o caso. Temos no mundo uma má consciência, uma mente adversa que busca o mal, e o maligno pode está atuando exatamente aí, é o caso do movimento que tomou conta de uma multidão que gritava: Crucifica-o! Quem incitou?


No varejo, ele atua nos grupos de discipulados, roubando a semente e seduzindo discípulos e mestres, daí que o trabalho de fazer discípulos é um dos mais árduos, quem o faz estar sempre entre fogo cruzado.

Outro incitamento pode ser a indolência, um registro na memória de que somos eleitos, e somente nós que participamos num grupo restrito, tão restrito que talvez só estejam salvos, o pastor, a esposa deste e seus filhos, acrescidos de alguns dizimistas mais importante. Tão restrito que anula toda pregação toda fé, toda esperança.



Seria Satanás o incitador do modernismo que avassala tudo e a todos, um mundo que busca o progresso como se tudo se resumisse nisso? O progresso é bom, ninguém pode admitir que Albert Sabin tenha sido incitado por Satanás para fazer o que fez. Mas outro inventos que termina por trazer males infindáveis de onde vem esse incitamento.



A partir de pentecoste.

Precisa a Igreja atual desse expediente paulino, "entregar algum membro da igreja a Satanás" ou coisa semelhante? Cada um tente responder.



A meu ver, a Igreja a partir do Cenáculo tem uma representação especial, ela é conduzida pelo Espírito, contudo não está isenta das incitações. O caminho excelente é o amor, se esse for o fio condutor, estamos livres de Satanás como aquele que irá punir e refinar o crente para servir a Jesus.

Por outro lado se alguém se afasta da comunhão pode ser que Satanás encontre nele vantagem, espaço para perturbar a paz e fazer do desviado objeto de escárnio e divisão no meio do povo de Deus.

O que Agostinho diz de Satanás não ajuda muito, mas vale a pena saber: "Era homicida desde o princípio e não se manteve na verdade". Desde o princípio não se manteve na verdade, nunca foi feliz com os santos anjos, e recusou-se ser súdito do Criador, pondo a sua alegria em se orgulhar do seu pretenso poder pessoal, tornando-se depois falso e enganador. Agostinho também faz uma teologia do diabo que termina trabalhando para o bem do crente fiel.

"Fez, portanto, com que o Diabo, bom pela sua criação, mau pela sua vontade, fosse atirado para o o grupo de seres inferiores para ser entregue ás mofas dos seus anjos, no sentido de que os santos tirem proveito das próprias tentações pelas quais ele procurava ser-lhes nocivo. Ao criá-lo,(a criação do diabo*) Deus não ignorava a sua malícia futura e previa todo o bem que do mal tiraria, nos dava a entender que já tinha preparado, graças à sua presciência, os meios de tirar proveito mesmo do mal".



Essas palavras de Agostinho consolam porque não temos outras, mas é sempre bom lembrar que o melhor mesmo, é conhecer a Deus e se deixar conduzir pelo Espírito Santo que tudo pode. A maior arma para todas as circunstâncias é o Espírito Santo que nos foi enviado. O Selo da promessa.



*Agostinho nos dá a entender que Deus criou o diabo, mas a teologia ensina que ele era bom quando criado, e se tornou diabo por livre vontade. Isto é caiu de um lugar de glória para um lugar de trevas.



Bispo primaz I.F..Barreto

Exibições: 50

Comentar

Você precisa ser um membro de Uniao de Blogueiros Evangelicos para adicionar comentários!

Entrar em Uniao de Blogueiros Evangelicos

© 2014   Criado por UBE/Administrador.

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço