Uniao de Blogueiros Evangelicos

Segundo o Dicionário Aurélio seita é:

1.Doutrina ou sistema que diverge da opinião geral e é seguido por muitos.
2.Conjunto de indivíduos que professam a mesma doutrina.
3.Comunidade fechada, de cunho radical.
4.Teoria de um mestre seguida por numerosos prosélitos.
5. Facção, partido.

Uma SEITA é identificada por aquilo que prega a respeito dos seguintes assuntos:

1. sobre a Bíblia;
2. sobre a pessoa de Deus;
3. sobre o homem e o pecado;
4. sobre a pessoa e a obra de Cristo;
5. sobre a salvação;
6. sobre o porvir, futuro.

Logo, se o que determinado grupo ensina sobre estes assuntos não concorda com o que a Bíblia diz, podemos concluir que estamos diante de uma seita.
Já a palavra HERESIA, que tem a sua origem no grego “hairesis”, é o ato de um individuo ou um determinado grupo afastar-se do ensino da Palavra de Deus e divulgar suas próprias idéias, ou as idéias de outrem, em matéria de religião. Em resumo é o abandono da Verdade.


IGREJA ADVENTISTA DO SÉTIMO DIA

1. A origem do adventismo:

Guilherme Miller, o fundador do adventismo, nasceu em Massachussetts (EUA), numa família batista. A partir de 1818, ele começou a ensinar a volta de Cristo, divulgando suas “doutrinas escatológicas” e atraiu grande número de pessoas interessadas pela volta de Cristo. Miller era pastor no Estado de Nova Iorque, dedicando-se ao estudo da Palavra, convenceu-se de que Daniel 8:14 se referia a vinda de Cristo . Calculando que cada um dos 2.300 dias representava um ano, tomou como ponto de partida o regresso de Esdras e seus compatriotas a Jerusalém em 457 a.C. e chegou a conclusão que Cristo voltaria à em 1843. Movido pelo interesse dos crentes em relação à volta de Jesus, Miller levou milhares de crentes a se prepararem para o fim do mundo.
Segundo os seus cálculos Cristo retornaria no dia 21 de março de 1843, chegou o dia e nada aconteceu, Miller revisou seus cálculos e descobriu um erro de um ano, marcando a volta para o dia 21 de março de 1844. Ao chegar essa data, nada aconteceu. Mais uma vez um novo cálculo indicou o dia 22 de outubro do mesmo ano, porém essa previsão também falhou.
Guilherme Miller confessou simplesmente que havia se equivocado em seu sistema de interpretação bíblica. Daqueles que o seguiram, três se uniram para formar uma nova interpretação da mensagem divulgada por Miller.

Refutação Bíblica - Quanto a volta do Senhor Jesus a Palavra de Deus no diz em Mateus 24:36 que: “ninguém sabe nem o dia nem a hora..., nem os anjos do céu, nem o Filho, mas somente o Pai.”E em Atos 1:7 temos: “Não cabe a vocês saber a ocasião ou o dia que o Pai marcou com a sua própria autoridade.”

2. Algumas doutrinas do adventismo:

2.1. A doutrina da expiação incompleta – Os adventistas ensinam que Jesus entrou no santuário celestial no ano de 1844 e agora está cumprindo a obra da expiação. Essa doutrina da expiação incompleta e contínua é um subterfúgio das Escrituras, num esforço para justificar as previsões errôneas de Miller.
A Bíblia ensina que Jesus penetrou no santuário celestial ao ascender ao céu e não no ano de 1844 (Hb 6:19 e 20 e 8:1 e 2.

2.2. Nossos pecados lançados sobre satanás – Os adventistas ensinam que o bode emissário de Levítico 16:22 e 26, simboliza satanás carregando todas as nossas iniqüidades. Isso faria do diabo nosso co-salvador com Cristo, pois a expiação de nossos pecados seria realizada em parte por Jesus e em parte por satanás.
O simbolismo real desta passagem nos mostra Cristo levando sobre si os nossos pecados (Jo 1:29; Is 53; Hb 10:18).

2.3. A doutrina do sono da alma – Os adventistas ensinam que as almas dos justos dormem até a ressurreição e o juízo final. Este “sono da alma” é um estado de silêncio , inatividade e inteira inconsciência. Baseiam esta crença, principalmente em Eclesiastes 9:5, que diz: “Os mortos não sabem coisa alguma”.
O contexto demonstra que este versículo está falando sobre a relação dos mortos coma vida terrena e não sobre o estado de alma depois da morte. Provas bíblicas da consciência da alma depois da morte acham-se nas palavras de Paulo quando diz que, ao deixar o corpo, estaria com o Senhor, Filipenses 1:23 e 24; II Coríntios 5:1-8.

3. Crenças errôneas do adventismo:

3.1. A aniquilação de satanás e dos maus – Os adventistas ensinam que satanás, seus demônios e todos os maus serão aniquilados. Os escritos de Helen White dizem que a teoria do castigo eterno é um engano.
Jesus Cristo usou a palavra “eterno” para referir-se à duração das bênçãos dos salvos e ao tormento dos perdidos em Mateus 25:46. Além disso, ele não disse aniquilação eterna, e sim castigo eterno (Mc :43 e 44).

3.2. A observância obrigatória do sábado – Os adventistas ensinam que os cristãos devem observar o sábado como dia de repouso e não o domingo. Crêem que os que guardam o domingo aceitarão a “marca da besta”. Helem White ensinou que a observância do sábado é o selo de Deus.
Vemos, pois, que o sábado foi uma parte do pacto especial feito entre Deus e Israel (Ez 20:10-13). Ao repousar de seu trabalho semanal, o povo de Israel devia recordar como o Senhor os havia dado o repouso da dura servidão do Egito (Dt 5:12-15). A palavra profética que previa a chegada da nova aliança (Jr 31:31-33) e o fim do sábado (Os 2:11) se cumpriu em Jesus (Cl 2:14-17). Por essa razão, o sábado não aparece nos quatro preceitos de Atos 15:20-29.



AS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ

1. Origem:
No ano de 1870, o jovem Charles Taze Russell, com 18 anos, organizou uma classe com o propósito de estudar a Bíblia, especialmente as profecias. Russell estava convencido de que seu método de interpretação bíblica era correto.
Ele desconhecia que a Bíblia não é de particular interpretação e esqueceu-se do que está escrito em II Pe 1:20 e 21: “Acima de tudo, porém, lembrem disto: ninguém pode explicar, por si mesmo, uma profecia das Escrituras Sagradas. Pois nenhuma mensagem profética veio da vontade humana, mas as pessoas eram guiadas pelo Espírito Santo quando anunciavam a mensagem que vinha de Deus.”
Com o passar dos anos aumentaram as descobertas de Russell, que começou a ensinar que Jesus não ressuscitara corporalmente, e sim como espírito. Segundo seus cálculos, Cristo regressou ao mundo, espiritualmente, no ano de 1874, e o milênio começou nessa data. Russell começou a proclamar as “boas novas”, explicar seu plano e reunir seus seguidores para participarem do “Reino do Senhor”. Com esse propósito, foi iniciada em 1879 a publicação do periódico: Torre de Vigia e o Arauto da Presença de Cristo.


2. As doutrinas das Testemunhas de Jeová:

2.1 Sobre a Bíblia – Eles ensinam que para compreender o sentido correto da Bíblia, a mesma deve ser interpretada segundo os escritos de Russell e Rutherford. Com respeito aos seus livros: “Estudos das Escrituras”, Russell disse:
- São praticamente a própria Bíblia.
E ainda advertiu para o perigo de ler apenas a Bíblia sem seus livros. Aquele que o fizesse, embora familiarizado com os estudos das Escrituras, dentro de dois anos, “voltaria à obscuridade”.
Entretanto a Palavra de Deus nos diz que devemos sim conhecer as Sagradas Escrituras (Os 4:6).

2.1 Sobre a Trindade – Afirmam que a doutrina da Trindade é uma superstição herdada do paganismo egípcio e babilônico.
Entretanto, a Trindade está bem clara em toda a Bíblia. Em Gênesis 1:26, a palavra “Elohim” é traduzida por Deus, um plural, indicando mais de uma pessoa.

2.3. Sobre a divindade de Jesus – Eles negam que Jesus seja Deus e afirmam que ele é um ser criado como são os anjos e o homem. Argumentam ainda, que o arcanjo Miguel é Jesus.

3. Os erros doutrinários das Testemunhas de Jeová

3.1.Sobre o Espírito Santo – Dizem que o Espírito Santo não é uma pessoa, e sim uma influência, uma força ativa e, além disso, não pode ser recebido por ninguém fora da associação das Testemunhas de Jeová, ou seja , é um exclusividade deles.
A Palavra de Deus nos ensina que o Espírito Santo é uma pessoa (Jo 16:13-14) e todos podem receber o Espírito (Jl 2:28; At 2:4).

3.2 Erros de tradução da Bíblia – A tradução Novo Mundo (A Bíblia das Testemunhas de Jeová) está adulterada e adequada às suas doutrinas. Para exemplificar:
• Em Gn 1:2, a Bíblia deles diz: “... e a Força Ativa de Deus ...”; a tradução correta é “... e o Espírito de Deus se movia sobre a face das águas”.
• Em Mt 28:17, o verbo “adorar” foi adulterado por “prestar homenagem”.
• Em Jo 1:1, eles traduzem “... e a Palavra era [um] deus...”. Usam letra minúscula para diminuir Jesus, colocando-o como um deus qualquer.

O MORMONISMO

1. Origem:
O “profeta” dos Mórmons, Joseph Smith Júnior, nasceu em Sharon (EUA), foi criado na pobreza e superstição. Em 1820, aos 15 anos, participou de um grande movimento evangelistico, e ao orar num bosque, perguntando a Deus a qual igreja deveria pertencer, apareceram-lhe dois anjos que lhe disseram que todas as igrejas estavam desviadas; e que ele não se unisse a nenhuma delas. Segundo o relato do próprio Smith, apareceu-lhe o anjo “Moroni”, que havia vivido naquela mesma região há uns 1400 anos. O pai de Moroni havia gravado a história de seu povo em placas de ouro. Quando estavam a ponto de serem exterminados por seus inimigos, Moroni teria enterrado essas placas ao pé de um monte próximo do local onde é Palmyra (cidade onde Joseph vivia). Nessa visão Moroni teria indicado a Smith o lugar onde as placas estavam, e lhe emprestou umas pedras, chamadas “Urim e Timim”, certo tipo de lente, com as quais poderia decifrar e traduzir os dizeres das placas.
Joseph Smith encontrou quem o aceitasse como profeta e fundou uma igreja com seis membros. Esta, segundo eles, era a única igreja verdadeira, somente nela se alcançaria a salvação da alma.

1. Doutrinas do mormonismo e suas refutações cristãs

1.1. Sobre a Bíblia – Os mórmons dizem crer na Bíblia até onde ela se haja conservado a tradução correta. Afirmam que a “Igreja Apóstata” a corrompeu gravemente, tirando muitas partes e acrescentando outras. Publicaram a sua própria versão da Bíblia. Também dizem que os profetas vivos valem muito mais que todas as Bíblias.

Refutação: A Bíblia Sagrada fala sobre si mesma como:
• O Livro dos séculos (Sl 119:89; I Pe 1:25);
• Divinamente inspirada (Jr 36:2; II Tm 3:16; II Pe 1:21);
• Poderosa em sua influência (Jr 5:14; Rm 1:16; Ef 6:17; Hb 4:12);
• Absolutamente digna de confiança (Irs 8:56; Mt 5:18; Lc 21:33);
• Pura (Sl 19:8);
• Verdadeira (Sl 119:142).

2.2. Sobre Deus – O mormonismo ensina que há muitos deuses. Os livros sagrados desta igreja se contradizem com respeito a esta doutrina. No princípio ensinavam que havia só um Deus, segundo a doutrina unitária que se encontra no Livro de Mórmom, e na tradução que Joseph Smith fez da Bíblia. Mais tarde a igreja passou a ensinar que existiam três deuses, negando a unidade do Pai, do Filho e do Espírito. Depois seus ensinos se converteram num politeísmo radical no qual todos os fiéis chagam a ser deuses.
Refutação: A Bíblia nos relata que Deus e Adão são pessoas distintas. Deus é o criador (Gn 1:26) e Adão é a criatura de Deus (Gn 1:27), Deus não é homem (Nm 23:19). Deus é espírito (Jo 4:24).
2.3 Sobre Jesus Cristo – Os mórmons dizem que Cristo foi o filho de Deus-Adão e Maria. Não foi gerado pelo Espírito Santo, mas por geração natural. Dizem também que Jesus teve várias esposas, entre elas Marta e Maria, irmãs de Lázaro, e Maria Madalena. As bodas de Caná, segundo eles, eram do próprio Jesus e que Joseph Smith foi um dos seus descendentes, a linhagem prometida.

Refutação: Jesus foi gerado por obra da graça do Espírito Santo (Is 7:14; Mt 1:18; Lc1:35). E quanto às bodas de Caná é necessário apenas que se leia o texto para que possamos constatar que Jesus era apenas um convidado.

2.4. Sobre a expiação – Ensinam que Jesus Cristo expiou somente o pecado de seu pai, Deus-Adão. Isso fez possível a libertação da humanidade dos efeitos da queda, porém não era para remir o homem dos pecados individuais.

Refutação: A Bíblia nos ensina que Jesus levou todos os nossos pecados e não apenas o de Adão; se a pessoa negar a divindade de Cristo, nega também a doutrina da expiação. (I jo 2:2; 3:5; 4:10; Is 53:4-6 e 12; Jo 1:29; I Co 15:3; Gl 1:4; Hb 1:3; I Pe 2:24).

2.5. Batismo pelos mortos – Ensinam que aqueles que morrem sem terem sido batizados na Igreja dos Mórmons, terão a oportunidade de ouvir a pregação da verdade no mundo dos espíritos. Muitos crerão, mas não terão ali a chance de se batizar para serem salvos. Portanto, os fieis que ainda vivem, devem batizar-se em lugar de cada defunto cuja conversão deseja.

Refutação: A bíblia nos ensina que hoje é o dia da salvação e que não há outra oportunidade depois da morte. Precisamos escolher nosso futuro na eternidade enquanto estamos vivos (II Co 6:2; Hb 9:27; Mc 16:15-16).
O MOVIMENTO DA NOVA ERA (NEW AGE)

A dificuldade de definir o Movimento da Nova Era resulta da falta de fronteiras definidas e de sua constante mutação. Na verdade, esse movimento "é um moderno reavivamento de antigas tradições religiosas, juntamente com uma miscelânea de influências, tais como o misticismo oriental, a filosofia e a psicologia modernas, a ciência e a ficção científica, etc." O MNE é, portanto, uma mistura de várias práticas e crenças ocultistas, dentre elas a ufologia, a clarividência, astrologia, hipnose, reencarnação, meditação, ioga, técnicas de relaxamento, panteísmo e cura psíquica.

Doutrinas:

1. Deus: O conceito de divindade é resgatado dos antigos conceitos orientais; Deus é apenas uma energia universal de onde derivam todas as coisas, desta forma Deus é tudo e tudo é Deus, denominado Absoluto. Em suma, acreditam que tudo o que existe no universo é Deus, que toda a matéria apresentada na natureza é divina. Segundo as escrituras Védicas na Índia e o Tão-Te Ching na China, cada uma das partes do todo deve evoluir e buscar níveis mais elevados de sua consciência divina. Assim, apenas através de várias reencarnações cada parte pode evoluir, essa evolução pode chagar ao ponto de não precisar mais reencarnar, atingindo um estado evolutivo onde se torna um espírito cósmico. Em resumo podemos concluir que a reencarnação é o ponto chave no pensamento da Nova Era.

Refutação: A Bíblia diz que Deus é um Ser pessoal, distinto da Criação, o Único Criador e Redentor (Gn 1.1-31; Is 44.24; Lc 1.46-47). O Deus do Cristianismo é transcendente e imanente, na medida em que se relaciona em caráter pessoal com cada um de nós (Jo 3.16).

2. O Homem: Este é o centro de todas as doutrinas da Nova Era. O homem se torna a expressão máxima de evolução na terceira dimensão, que é a dimensão física, dentro desse conceito o homem nada mais é que deus.
Acreditam que todas as forças do universo estão dentro do homem e que através do poder da mente, o homem é capaz de realizar qualquer milagre divino.
Crêem na existência de forças opostas dentro do ser humano, sendo assim igualmente masculino e feminino; o bem e o mal, positivo e negativo. Dizem que a evolução do homem está no caminho para encontrar o equilíbrio entre os opostos, isso fará com que a luz divina se manifeste com plenitude.
Para eles o cérebro é dividido em duas partes, sendo o lado esquerdo masculino racional e lógico e o lado direito é emocional, sensível e sonhador, devido a isso crêem que as pessoas possam ter liberdade de relações amorosas entre os sexos, defendendo assim os homossexuais como seres evoluídos.
Como resultados desse comportamento, esperam que haja um novo estilo de vida para a humanidade, o que tem como meta determinar o fim do núcleo familiar e produzir uma condição de igualdade absoluta entre os homens.

Refutação: A Bíblia diz que somos pecadores; que temos uma natureza corrupta; que precisamos nos reconciliar com Deus, mediante a fé no Senhor Jesus (Rm 5.12; 10.9; Ef 2.3). Exatamente o que disse a Eva, no Éden, o diabo continua dizendo através do seu plano Nova Era: você é igual a Deus. Mas sabemos que o homem é criatura e que Deus é Criador. Sabemos que a nossa salvação depende de nossa fé e da graça de Deus (Ef 2.8).

3. Jesus Cristo: De acordo com o pensamento da Nova Era, Jesus Cristo não é nada mais que um ser de nível evolutivo alto. Crêem que qualquer um tem a capacidade de chegar a este nível. Por isso, pregam que na Nova Era o homem atingirá um estágio de alta evolução crística.

Refutação: A Bíblia diz que Jesus é Deus e possui os atributos de onipotência, onisciência, onipresença, imutabilidade e eternidade (Mt 1.23; 28,18; Jd 25; Ap 22.13). Vejam: "No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus; o Verbo se fez carne e habitou entre nós" (Jo 1.1,2, 14). Jesus é o Senhor de todas as eras (Hb 13.8). Conforme a Bíblia, Jesus é o único Rei e Soberano, o Deus Todo-poderoso, nosso Salvador (Fp 2.9-11; Ap 1.8).

4. O Avatar: Os adeptos da Nova Era esperam por um tipo de messias (o Avatar) que coloque ordem no mundo e estabeleça a paz. Acreditam que cada era possui o seu avatar e que para a era de aquário este também se levantará. Os seguimentos da Nova Era atribuem nomes diferentes para designar o avatar, os mais correntes são Saint Germais e Lord maitreya. Eles esperam que essa personagem, o avatar, unifique o mundo debaixo de um único governo e estabeleça a paz para a humanidade.

5. As Eras: Cada era compreende um período de 2150 anos, nem todos os adeptos concordam com as datas, porém são unânimes em relação a seqüência. As eras são quatro no decorrer da história humana:
1. A Era de Touro: de 4304 à 2154 a.C.
2. A Era de Carneiro: de 2154 à 4 a.C.
3. A Era de Peixes: de 4 a.C. à 2146 d.C.
4. A Era de Aquário: de 2146 à 4296 d.C.

5.1. A Era de Peixes:
Jesus Cristo, o avatar da era de peixes, teria, então, inaugurado essa era, dando evidencias disso ao chamar seus apóstolos para serem pescadores de homens, fazendo alusão à humanidade pisciana. Por causa de Jesus Cristo, o povo dominante da era de peixes seriam os cristãos, para provar que o cristianismo era o que domina a era de peixes, apegam-se ao fato de que o mais antigo símbolo cristão é o peixe.
Os cristãos primitivos adotaram o peixe porque a palavra, no grego “ICHTHYS” formava as iniciais da frase: “Jesus Cristo Filho de Deus, Salvador”, “Iésous Christos Theou Hyos Soter”.

5.2. A Era de Aquário:
Aquário é um signo regido pelo planeta Urano, que foi descoberto em 1781, coincidindo com a Revolução Francesa. Por isso, dizem que a palavra de ordem de Urano é “liberdade, igualdade e fraternidade”, essa também é a palavra de ordem da maçonaria. Palavra de ordem necessária para que o planeta Terra possa se transformar numa aldeia global, vivendo uma nova Ordem Mundial, sob um regime cosmocrático.

6. A Natureza: Os seguidores da Nova Era acreditam que a Terra também é parte do divino – um ser vivo que tem espírito – que a Terra é uma entidade viva, consciente que sente e respira. Também crêem nos elementos da natureza, em gnomos, duendes, fadas entre outros.
È importante lembrar que, na mitologia , o espírito da Terra é representado pela figura do dragão, e muitos tem cultuado esse símbolo, que a Bíblia refere-se como satanás (Ap 12:19).

7. O Misticismo: No movimento da Nova Era é o responsável pela divulgação do misticismo, cujos principais agentes são os bruxos, magos, iluminados, etc. Este são considerados paranormais de alto caráter evolutivo. Eles afirmam que qualquer um pode alcançar esse nível, desde que exercite constantemente a meditação transcendental. Dentro deste grupo, temos diversas ramificações, dentre elas:

7.1. Adivinhação:
Basicamente, são fazem uso de diversos instrumentos, dentre eles podemos citar o Tarô, as rumas, búzios, astrologia, e até a informática é utilizada para fazer mapa astral, análise de caligrafia, leitura da mão (quiromancia), etc.

7.2. Rituais:
Além da adivinhação, dedicam-se paralelamente a algum tipo de ritual “bruxólico”. Dentro dessa linha encontram-se o xamanismo, que está fundamentado nos rituais dos pajés indígenas; bruxaria tradicional européia, nas quais são resgatados os rituais realizados pelas bruxas medievais, pelos druidas, celtas, como o SABBAT, que é uma missa negra; o esoterismo ocidental, onde buscam o desenvolvimento através de práticas como a Yoga (tão comum nos dias de hoje), exercícios de meditação transcendental, e o Tranta, que é realizado através da pratica sexual ritualística.
Neste ramo é muito comum o resgate de símbolos e princípios do Egito antigo, como por exemplo a pirâmide, do Oriente, etc. Também vemos os cristais, a projeção astral, que permite ao bruxo abandonar seu corpo físico e ir a qualquer lugar através do espírito.
Refutação: Quando o Senhor libertou o seu povo do cativeiro do Egito, entregou a eles uma série de mandamentos e estatutos, e uma das admoestações que o Senhor fez foi em relação aos costumes dos povos que os cercavam (Ex 23:23-25). Quando observamos os ensinos que o Movimento da Nova Era tem espalhado vemos justamente aquilo que Deus ordenou ao seu povo que não praticasse. Nisso vemos claramente a ação de satanás para enganar as pessoas e fazer delas seus escravos, os que se aliarem a ele receberão a punição eterna.
8. Lúcifer - Os adeptos do MNE evitam o termo satanás. Tratam-no pelo nome original, quando esse anjo servia a Deus. Segundo eles, Satanás é o estado normal do homem que ainda não descobriu o seu potencial divino. Lúcifer não é apresentado como um anjo caído, expulso da presença de Deus. Apresentam-no como um ser cósmico bom, superior a todos na hierarquia espiritual, que deseja ajudar a humanidade. "O Cristianismo cometeu um grande erro em atribuir caráter maligno a Lúcifer", disse um novaerino. Pelo nome da principal entidade que dá apoio ao MNE, a Lucis Trust (Confiança em Lúcifer), criada em 1922, podemos deduzir que o diabo é o dirigente número um desse Movimento.

Refutação: satanás e seus anjos estão condenados ao inferno, lugar já preparado para eles (Mt 25.41). Se Satanás fosse uma pessoa boa, Jesus não o teria repreendido e expulsado de Sua presença, como está escrito em Mateus 4.10.


9. Pecado - O pecado é a "ignorância do individuo quanto ao seu próprio potencial". Na qualidade de Deus, o homem pode fazer o que quiser.

Refutação: A Bíblia diz que o salário do pecado é a morte, e que pela desobediência de Adão entrou o pecado no mundo (Gn 3.19; Rm 5.19, 6.23). Pecado é desobediência, rebelião contra Deus e contra a Sua Palavra. O único modo de termos domínio sobre nossa natureza pecaminosa é pelo arrependimento (At 2.38) e fé no Senhor Jesus (At 16.31; Rm 10.9,17; Jo 3.18).

10. Reencarnação - Significa o retorno do espírito humano à vida corpórea na Terra, com a finalidade de evoluir e aperfeiçoar-se. Todos alcançarão à purificação através de muitas mortes e renascimentos, conforme também ensinam o budismo, hinduísmo e espiritismo. A salvação na Nova Era não está em Jesus Cristo, mas na própria iluminação espiritual humana.

Refutação: Essa doutrina anula a graça de Deus e o ato expiatório de Jesus na cruz. A Bíblia diz que o sangue de Jesus nos lava e purifica de todo pecado (1 Jo 1.7) e que os homens só morrem uma vez, vindo depois o juízo (Hb 9.27). Não há várias mortes e vários nascimentos como querem os novaerinos e kardecistas. Além de Hebreus 9.27, que é um xeque-mate na doutrina da reencarnação, temos a palavra de Jesus ao ladrão na cruz: "Em verdade te digo que hoje estarás comigo no paraíso" (Lc 23.43). Pela doutrina da reencarnação aquele ladrão iria sofrer inúmeras reencarnações até se tornar um espírito puro. Mas, pelo arrependimento, graça e fé ele foi justificado.


11. Religião universal - Todos os caminhos são corretos e levam à Verdade, como muitos caminhos que levam ao cume da montanha. Com base nesse errôneo princípio, o MNE acolhe na sua malha todo tipo de heresia e práticas ocultistas.

Refutação: Jesus disse que Ele é a única Verdade e o único Caminho (João 14.6). A Bíblia diz que o caminho que ao homem parece perfeito, "conduz à morte" (Pv 14.12).


12. Transformação pessoal - O homem precisa mudar seu modo de pensar a fim de obter uma consciência cósmica ou cosmovisão.

Refutação: A Bíblia fala de uma regeneração pela aceitação de Jesus como Senhor e Salvador pessoal (2 Co 5.17; 1 Pe 1.23). É necessário nascer de novo, nascer da água e do Espírito (Jo 3.3,5). A regeneração dá-se somente mediante uma experiência pessoal com o Senhor Jesus.

13. Ufologia / extraterrestres - Os extraterrestres, na visão do movimento, são seres mais evoluídos. Os que não se submeterem ao padrão do MNE serão retirados da Terra por um enorme disco voador.

Refutação: A Bíblia diz que a Igreja será arrebatada na segunda vinda de Cristo, e com Ele se encontrará nos ares (1 Ts 4.16-17). Diz também que a morada final dos crentes é no céu, não é em outros planetas: "... vos levarei para mim mesmo, para que onde eu estiver, estejais vós também" (Jo 14.3). Até hoje os ufólogos não conseguiram provar a existência de Discos Voadores (OVNI's) nem de vida em outros planetas.

14. Visão planetária - A Terra é a entidade mais importante, tem vida própria, é deusa e mãe ("mãe terra"). Tudo é Deus.

Refutação: A Bíblia rejeita a crença panteísta (Deus é tudo, tudo é Deus) e ensina que Deus é Criador e a Natureza é Criação dEle. Diz também que devemos adorar somente a Deus e só a Ele servir (Mt 4.10). Nosso amor a Deus deve estar acima de todas as coisas (Mt 22.37; Lc 14.26).

SATANISMO

Quando se fala em satanismo, logo nos vem à mente homens vestidos de compridas roupas negras com um punhal na mão rodeado por velas pretas, sacrificando alguma vítima. Esta talvez, é a concepção de milhares de pessoas que conhece o termo “satanismo” apenas pela lembrança herdada de filmes de terror ou de alguns livros cujo conteúdo pertence a idade média (no Brasil em anos recentes, entre as igrejas evangélicas, este tipo de satanismo ficou bastante conhecido devido a propaganda do livro de Rebecca Brown, “Ele Veio para Libertar os Cativos”). No entanto o satanismo moderno não tem nada que ver com essa imagem grotesca, é mais um tipo de religião humanista. É verdade que existem este tipo de ritual que incluem sacrifícios de vítimas humanas (ao contrário de algumas opiniões cépticas no assunto, há bastante evidencias para apoiar estes acontecimentos) , mas são realizados normalmente por pessoas desequilibradas psicologicamente. Entretanto o satanismo mais conhecido hoje em dia foge radicalmente dessa concepção.
A religião satânica moderna é caracterizada pela busca do hedonismo e pela rejeição a toda forma de cristianismo, é uma rebelião ao sistema de governo atual. Que tende a oferecer ao ser humano uma liberdade irrestrita no que tange as normas de comportamento e moral estabelecidas, chocando-se claramente com a filosofia cristã de vida.
Devido a mudança de paradigmas em nossa geração o satanismo ganhou bastante campo e está conquistando um grande número de adeptos vindos das mais variadas classes sociais. Os jovens são talvez o grupo mais vulnerável a embrenhar no submundo desta religião. Haja vista as bandas de rock pauleira serem só alguns, dentre os muitos divulgadores do satanismo.
Existem quatro significados básicos que são usados para descrever alguns grupos de satanismo, a saber: satanismo religioso, satanismo gótico, satanismo filosófico, e outros.

Satanismo gótico: A palavra “Satanismo” às vezes é usada como um nome moderno para lendas Cristã introduzidas durante a idade média. A Igreja ensinou que algumas " bruxas", principalmente as mulheres, adoravam satanás. Diziam que elas faziam juramento para entregarem suas vidas ao príncipe das trevas; seqüestravam e matavam bebês; dedicaram suas vidas a prejudicarem outros pelo uso de maldições e magia negra e voavam pelo ar em cabos de vassoura; Este tipo de " Satanismo " não existia então e não existe hoje tão pouco. Um dos casos mais conhecidos que popularizou o satanismo foi o caso das “bruxas de Salém” em 1692. Porém, um " pânico " sobre assassinatos satânicos foi desencadeado em 1980, em grande parte por uma minoria de feministas e cristãos conservadores.
Todavia as convicções deles sobre abusos nos rituais satânicos evaporaram em grande parte devido à falta completa de evidências de que estes crimes na verdade aconteceram.

Satanismo religioso: Alguns destes são adultos que adoram uma deidade pré-cristã,por exemplo "Set", o deus egípcio. Há até uma igreja com esse nome chamada de, “Templo de Set”, esta é uma ramificação da “igreja de satanás” fundada em 1975. Outros são Ateus ou Agnósticos que não vêem Satanás como uma entidade viva; eles o vêem como um símbolo de poder, vitalidade e prazer.

Dabblers satânicos: Estes são adolescentes tipicamente rebeldes que criaram sua própria forma de magia negra. Alguns alegam que é o satanismo religioso junto com outras religiões do neopaganismo que são tipicamente responsáveis pela pichação satânica que é visto ocasionalmente nos lados de edifícios. Alguns “Dabblers” podem sacrificar um gato ou cachorro pequeno em seus rituais; mas isto é bastante raro.

Outros significados:

1. Às vezes, o termo "satanismo" é usado como artigos ou em sermões de ódio religioso.
2. satanismo pode ser usado ao se referir a um seguidor de uma religião minoritária pequena como wicca, vodu, etc.
3 Às vezes se referirá ao seguidor de uma religião mundial principalmente como budismo, hinduísmo, etc.
4. Ocasionalmente um assassino com assassinatos em série reivindicará ter estado debaixo da influência de satanás quando cometeu os crimes. Porém, investigações geralmente revelam que tais pessoas na verdade sabiam pouco ou nada sobre Satanismo, mas simplesmente estava se defendendo atrás do jargão: "Satanás me fez fazer isto ou aquilo". Alguns pedófilos que abusam sexualmente de crianças também alegam estar envolvidos com satanismo quando na verdade não estão.
A igreja de satanás

O maior e o mais tradicional grupo de satanistas dentro do “satanismo religioso” é a Igreja de satanás, a qual muitas pessoas acreditam que foi fundada em Walpurgisnacht, 1966-ABRIL-30, (ano de Satã) por Anton Szandor LaVey (1930-1997) .
As convicções, práticas e rituais da Igreja de satanás tem muito pouco que ver com o conceito Cristão de satanás. O conceito predominante na igreja de satanás é pré-cristão, e derivou da imagem pagã de poder, virilidade, sexualidade e sensualidade. Satanás é visto como uma força da natureza, não uma deidade viva. O conceito deles a respeito de Satanás não tem nada que ver com Inferno, demônios, tortura sádica, e o mal. Para atrair publicidade, eles clonaram o mesmo ritual católico de missa, sendo chamado inversamente de missa negra, para ridicularizar a Igreja Católica.

Convicções e práticas da igreja de satanás

• Eles não adoram uma deidade viva.
• A ênfase principal recai sobre e no poder e autoridade do satanista individualmente, em lugar de um deus ou deusa.
• Eles acreditam que não existe nenhum redentor que deu sua vida pela humanidade - que cada pessoa é a própria redentora dela mesma, completamente responsável pela direção de sua própria vida.
• O satanismo alega respeitar e exaltar a vida. Dizem que as crianças e animais são as mais puras expressões dessa força de vida, e como tal é sagrado e precioso.
Declarações satânicas
As nove declarações Satânicas formam o cerne das convicções da Igreja de Satanás. Eles foram escritos por Anton LaVey. Em forma abreviada, declaram que Satanás representa:
• Indulgência, não abstinência.
• Existência vital, não sonhos espirituais vazios.
• Bondade merecida não amor desperdiçado
• Vingança, ao invés de virar a outra face.
• O homem como nenhum outro animal é o mais vicioso de todos.
• Satisfação de todos os desejos da carne etc.

Os nove pecados satânicos são:
Estupidez, pretensão, solidão, decepção, conformidade, falta de perspectiva, esquecimento de ortodoxias passadas, orgulho e falta de estética.

Teologia satânica
• Pessoas criaram deuses em muitas formas; escolha um que poderá lhe ser útil.
• Céu e inferno não existem.
• satanás não é relacionado com o conceito moderno do diabo Cristão. Os satanistas vêem satanás como um princípio de vida pré-cristão que representa os aspectos carnais, terrestres, e mundanos de vida.
• satanás não é um ser, uma entidade viva; ele é uma força de natureza.
• A vida humana é celebrada e considerada sagrada.
• O mais importante feriado satânico é o aniversário de satanás (30 de Abril). O de menos importância é: “O dia das Bruxas” (noite de 31 de outubro), mas ambos são igualmente comemorados.
• Missas negras (parodia com o ritual Católico Romano) normalmente não é executado por Satanistas regularmente (exceto em ocasiões raras).

Rituais e cerimônias:
• Nomes usados incluem o de satanás, lúcifer, belial e leviatã.
• Os rituais de magia consistem em três tipos:
1.Magia de sexo (inclui masturbação),
2.Ritual de felicidade, e
3.Ritual de destruição (pode incluir os seguintes atos: espetar alfinetes em uma boneca; desenhar um quadro ou escrever uma descrição da morte da vítima).Os rituais de destruição são melhores executados por um grupo.
• satanistas do sexo masculino usam roupões compridos e pretos, com ou sem um capuz.
• Mulheres jovens usam roupa sexualmente sugestiva; as mulheres mais velhas usam só preto.
• Muitos satanistas tradicionais usam diferentes amuletos que levam o símbolo de Baphomet, sendo esta a cabeça de uma cabra dentro de um pentagrama invertido (estrela de cinco pontas com uma ponta para baixo e duas para cima). É rodeado por um círculo. Algumas fontes sugerem que esta é uma marca de comércio registrada da Igreja de satanás. Isto não é verdade; o símbolo já circulava durante muitas décadas antes da Igreja ser fundada. A própria Maçonaria já possuía este símbolo.
• A Bíblia Satânica mostra um símbolo localizado em cima das Nove Declarações satânicas. É um sinal de infinidade (uma figura 8 em seu lado). Uma cruz romana é colocada ao centro da figura com um segundo, pedaço atravessado mais longo.
• Quando a Bíblia Satânica foi escrita (1969) uma mulher nua era usualmente usada em um altar, desde que o Satanismo é considerado como uma religião da carne, não do espírito. Ela reclinava em um altar que era em forma trapezoidal, aproximadamente de 1 metro de altura, ali, após a cerimônia, ela praticava orgias com o sacerdote satânico.
• Uma vela branca é colocada à direita do altar; simboliza as convicções hipócritas dos satanistas de Magia Branca. Enquanto uma vela preta é colocada representando os “poderes da escuridão”, à esquerda do altar. Estes poderes são fontes de energia que é atualmente desconhecida e escondida. São orientados a terem velas pretas adicionais para prover iluminação suficiente.
Refutação:
Apesar de sabermos que estas igrejas são na verdade uma forma disfarçada de ideologia materialista em busca da permissibilidade libertina, não podemos, no entanto nos esquecer, que estas igrejas levam seus adeptos para longe dos padrões espirituais estabelecidos por Deus nas Sagradas Escrituras. Cremos firmemente que isto é mais uma das muitas variantes religiosas que satanás usa para levar o ser humano a distanciar-se mais e mais de seu Criador. Rejeitemos, pois, toda forma de satanismo, seja ela qual for, e apeguemo-nos á verdade do Deus vivo – Jesus Cristo.

CONCLUSÃO:

A Bíblia é muito clara quando nos alerta sobre os acontecimentos dos finais dos tempos. O próprio Senhor Jesus falou sobre os falsos profetas que se levantariam para enganar, se possível, até os próprios eleitos (Mt 24:24). Tudo aquilo que foi predito para o fim tem acontecido, desastres, catástrofes, guerras, fome, doenças, falsos ensinamentos, violência, desvalorização dos princípios estabelecidos por Deus, como o casamento, a família, entre muitas outras coisas, e ainda assim milhares de pessoas têm sido enganadas.
No capitulo 24 do Evangelho de Mateus, o nosso Senhor fala abertamente aos seus discípulos sobre o que iria acontecer antes de Sua volta, e os encoraja a estarem fundamentados na Sua Palavra. Sobre os ensinamentos errôneos que vimos acima a Palavra de Deus diz:
“A ira de Deus se revela do céu contra toda impiedade e perversão dos homens que detêm a verdade pela injustiça; porquanto o que de Deus se pode conhecer é manifesto entre eles, porque Deus lhes manifestou. Porque os atributos invisíveis de Deus, assim o seu eterno poder, como também a sua própria divindade, claramente se reconhecem, desde o princípio do mundo, sendo percebidos por meio das coisas que foram criadas. Tais homens são, por isso, indesculpáveis; porquanto, tendo conhecimento de Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças; antes, se tornaram nulos em seus próprios raciocínios, obscurecendo-se-lhes o coração insensato. Inculcando-se por sábios, tornaram-se loucos e mudaram a glória do Deus incorruptível em semelhança da imagem de homem corruptível, bem como de aves, quadrúpedes e répteis. Por isso, Deus entregou tais homens à imundícia, pelas concupiscências de seu próprio coração, para desonrarem o seu corpo entre si; pois eles mudaram a verdade de Deus em mentira, adorando e servindo a criatura em lugar do Criador, o qual é bendito eternamente. Amém! Por causa disso, os entregou Deus a paixões infames; porque até as mulheres mudaram o modo natural de suas relações íntimas por outro, contrário à natureza; semelhantemente, os homens também, deixando o contato natural da mulher, se inflamaram mutuamente em sua sensualidade, cometendo torpeza, homens com homens, e recebendo, em si mesmos, a merecida punição do seu erro .E, por haverem desprezado o conhecimento de Deus, o próprio Deus os entregou a uma disposição mental reprovável, para praticarem coisas inconvenientes, cheios de toda injustiça, malícia, avareza e maldade; possuídos de inveja, homicídio, contenda, dolo e malignidade; sendo difamadores, caluniadores, aborrecidos de Deus, insolentes, soberbos, presunçosos, inventores de males, desobedientes aos pais, insensatos, pérfidos, sem afeição natural e sem misericórdia. Ora, conhecendo eles a sentença de Deus, de que são passíveis de morte os que tais coisas praticam, não somente as fazem, mas também aprovam os que assim procedem.” (Rm 1:18-32)

Exibições: 68

Tags: Bíblicos, Estudos

Comentar

Você precisa ser um membro de Uniao de Blogueiros Evangelicos para adicionar comentários!

Entrar em Uniao de Blogueiros Evangelicos

© 2014   Criado por UBE/Administrador.

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço